Prefeitura de Arujá
Arujá reciclou 39 toneladas de isopor
23-12-2019
Trinta e nove toneladas (39,6 mil quilos) de poliestireno expandido (EPS), popularizado como isopor, foram encaminhadas para a reciclagem entre janeiro e novembro, em Arujá. O material, coletado e levado à Cooperativa de Reciclagem de Arujá (CORA), teve como destino final uma unidade de tratamento e reciclagem de Santa Catarina, na região sul do País. 

A ação é resultado do programa “Vira Mais”, promovido pela CORA e as Secretarias Municipais de Meio Ambiente e Educação, em conjunto com as empresas Meiwa Embalagens e Proecologist Logística e Indústria e Comércio Santa Luzia.

O trabalho é realizado em três frentes: nas escolas, visando a conscientizar alunos, professores e funcionários; nos bairros, com a coleta seletiva realizada pela Prefeitura e nos estabelecimentos públicos que possuem pontos de coleta do material.

“Arujá é a única cidade da região com capacidade, em virtude de ter o maquinário, de fazer este trabalho com o EPS. Fazer com que as crianças, nas unidades educacionais, além do cidadão, em sua casa ou trabalho, tenha conhecimento disso, é um dos pontos mais importantes do projeto”, afirma a secretária de Meio Ambiente, Ionara Fernandes.

O galpão cedido pela Prefeitura à CORA, no bairro do Portão, é o primeiro destino do isopor, depois da coleta. Lá funciona uma máquina – da Mewia - responsável pelo processo de remoção do gás contido no isopor, o que reduz consideravelmente seu volume, transformando-o na massa plástica que é transportada pela Proecologist até a unidade do Comércio de Molduras Santa Luzia, em Santa Catarina.

A empresa paga pela matéria prima (por tonelada) e promove o trabalho de reciclagem que dá origem a novos produtos, como molduras para quadros, rodapés, réguas, vasos, solados, brinquedos, dentre muitos outros utensílios.
Veja também